Archive for ‘Vamos Orar pela Família’

13/01/2017

Vamos Orar (mês Janeiro)


vamos-orar“Se vocês permanecerem firmes na minha palavra,

verdadeiramente serão meus discípulos.” João 8:31

1 | DOM INTERNACIONAL
No Dia da Confraternização Universal agradeça a Deus pela paz e liberdade que temos no Brasil e por podermos nos reunir com os irmãos na fé. Peça por um ano de crescimento espiritual para a igreja brasileira.

2 | SEG BUTÃO (38º)
Os pastores do Butão estão pagando valores de aluguel altíssimos e sendo acusados de usar suas casas como igrejas. Alguns chegam a pagar o dobro do valor de mercado quando são vistos realizando cultos nos lares. Ore para que Deus os oriente a lidar com isso.

3 | TER CHINA (33º)
Arthur (nome fictício) ficou cego recentemente e agora não consegue cuidar de si mesmo. Há 5 anos, ele foi expulso de casa por ter deixado o islã para seguir a Jesus. Ele dirige um pequeno grupo de ex-muçulmanos. Ore para Deus restaurar sua visão e pelo seu ministério.

4 | QUA COLÔMBIA (46º)
Julian (nome fictício) é um líder cristão indígena que foi convidado para um treinamento de direitos humanos. Ele já está envolvido nesse trabalho e abriu uma Casa de Refugiados para a comunidade cristã indígena de sua região. Ore pelo seu ministério.

5 | QUI ÍNDIA (17º)
No final do ano passado, cerca de 300 crianças participaram de um seminário sobre a vida missionária e a perseguição aos cristãos. Ore para que essa semente possa crescer em seus corações.

6 | SEX EGITO (22º)
As novas leis impedem a construção de igrejas no país. O controle do Estado é cada vez mais restritivo e violento. Ore pelas igrejas que nasceram em lares egípcios, que os cristãos continuem pregando o evangelho.

7 | SAB TAJIQUISTÃO (31º)
Sitora (nome fictício) é uma nova convertida que foi agredida por seu irmão muçulmano. Ela declarou que quer viver com Cristo e, por isso, o irmão a feriu e ela não consegue mais andar. Ore por um milagre na vida de Sitora e que seu irmão se converta.

8 | DOM SRI LANKA
Há vários parceiros da Portas Abertas nesse país a fim de alcançar os cristãos perseguidos e ajudá-los. Ore por proteção enquanto eles viajam e que os projetos que vão implantar sejam abençoados por Deus.

9 | SEG QUIRGUISTÃO
Ainagul (nome fictício), de 40 anos, e sua filha Raushana (nome fictício), de 14, fizeram de sua própria casa um lugar de distribuição de presentes para crianças e para pregar o evangelho. Por isso, foram agredidas e ameaçadas pelos vizinhos e estão escondidas. Ore por elas.

10 | TER ERITREIA (3º)
Mariam (nome fictício) viu seu marido ser preso enquanto realizava suas atividades cristãs. Ela estava grávida e passou por necessidades, mas Deus agiu mandando a provisão no tempo certo. Agora seu marido está livre e eles ajudam outros cristãos. Louve a Deus pela vida deles.

11 | QUA UZBEQUISTÃO (15º)
Gulnor (nome fictício) foi abandonada pelo marido e agora vive com seus filhos e sua mãe na casa de uma irmã. A casa virou ponto de encontro entre os cristãos, por isso, eles têm enfrentado grande perseguição. Ore para que Deus os proteja e lhes dê sabedoria.

12 | QUI MIANMAR (23º)
Louve a Deus pelos treinamentos que estão sendo realizados pelos professores de escola dominical no país. Ore para que eles continuem sendo fiéis e servindo ao Senhor e que Deus se revele às crianças, usando-as para engrandecer seu nome.

13 | SEX LAOS (29º)
Espiões do governo estão espalhados por todas as igrejas. Ore para que o Senhor proteja os cristãos e lhes dê sabedoria para continuar pregando o evangelho apesar de tantas restrições e perseguição.

14 | SAB VIETNÃ (20º)
Há algumas traduções de Bíblias sendo realizadas para cristãos tribais. Ore para que o Senhor dê sabedoria e discernimento aos tradutores e que as autoridades locais não interrompam suas atividades.

15 | DOM BRASIL
Hoje é aniversário do “Sem Fronteiras”, ministério de presença da Portas Abertas. Ore por toda equipe que dedica seu tempo organizando viagens de campo a fim de ser uma ponte entre a Igreja Perseguida e a igreja brasileira.

16 | SEG MALÁSIA (30º)
Depois da polêmica ocorrida em 2014 sobre a proibição do uso da palavra “Allah” pelos cristãos, uma revista, uma igreja e um cidadão estão enfrentando o tribunal. Ore pelos advogados envolvidos nesses casos e que a justiça seja feita.

17 | TER BRUNEI (25º)
A segunda fase da aplicação da sharia (lei islâmica) está em processo como planejado. Ore para Deus guiar os líderes de igrejas e os cristãos, para que eles continuem impactando suas comunidades com o evangelho de Jesus.

18 | QUA MALDIVAS (13º)
No ano passado, o governo maldívio assinou uma nova lei de difamação e liberdade de discurso que pode ser usada para ameaçar os meios de comunicação e grupos da sociedade civil, inclusive os cristãos. Interceda pela igreja no país.

19 | QUI INDONÉSIA (43º)
A Portas Abertas na Indonésia completou 20 anos. Ore por esse período de celebrações e conferências. Peça a Deus para continuar abençoando as viagens de campo e que todos os eventos sejam feitos com a proteção do Espírito Santo.

20 | SEX SUDÃO (8º)
Peter Yen e Michael Yat (nomes fictícios) são dois pastores que ficaram conhecidos, no ano passado por serem presos por seguir a Cristo. Os dois foram libertados e estão de volta às suas famílias. Agradeça a Deus por isso.

21 | SAB REP. CENTRO-AFRICANA (26º)
A crise no país tem deixado os centro-africanos divididos. Mas, em meio às turbulências, pequenos seminários mostram resultados positivos no relacionamento entre cristãos e muçulmanos. Agradeça a Deus pois seu imenso amor tem prevalecido.

22 | DOM NIGÉRIA (12º)
Yakubu (nome fictício) foi atacado por militantes do Boko Haram, que invadiram sua casa na tentativa de decapitá-lo. Milagrosamente ele sobreviveu e foi capaz de perdoar seus agressores e disse que quer continuar compartilhando a mensagem de Cristo. Agradeça a Deus pela vida dele.

23 | SEG FILIPINAS
Louve a Deus pela igreja liderada pelo pastor Joseph (nome fictício), reformada com a ajuda da Portas Abertas e que voltou a funcionar. Hoje, há 149 membros e a juventude tem sido muito ativa. Joseph agradece a todos os que oram por eles.

24 | TER ETIÓPIA (18º)
Guta (nome fictício) é um fazendeiro de 28 anos que vive numa região onde a maioria das pessoas seguem religiões tradicionais. Por ser cristão, ele e sua família são perseguidos e ameaçados. Sua casa foi queimada e ele já está construindo outra. Ore por eles.

25 | QUA SÍRIA (5º)
Muitas crianças e jovens estão voltando às escolas, mas os caminhos que eles percorrem ainda são perigosos. Aqueles que estão em campos cristãos são mais protegidos. Ore por proteção e que os anjos do Senhor estejam sempre ao redor deles.

26 | QUI KUWAIT (41º)
A igreja tem crescido rapidamente no país. Ore pelos cristãos que estão na frente dos trabalhos evangelísticos e peça ousadia para que falem corajosamente. Que o Senhor continue curando os corações dos muçulmanos e atuando no meio deles.

27 | SEX OMÃ (50º)
Omani (nome fictício) é um novo convertido que está muito feliz por ter reconhecido Jesus como seu Salvador. Ore a Deus por ele, para que a nova vida seja protegida e por aqueles que vão se responsabilizar pelos estudos bíblicos.

28 | SAB EMIR. ÁRABES UNIDOS (47º)
Ore pelos líderes cristãos para que sejam sábios e estratégicos nessa região enquanto pregam a palavra. O governo tem mantido a paz e a segurança dos cidadãos e essa é uma chance que eles têm de falar sobre o amor de Cristo. Ore por eles.

29 | DOM IRAQUE (2º)
Um dia a igreja foi considerada uma “torre forte” nesse país. Hoje, porém, o cenário é de luto e destruição. Ore para que o Espírito de Deus capacite os cristãos remanescentes e que tenham força e ousadia para o tempo de reconstrução.

30 | SEG LÍBANO
A igreja no país tem encarado mais problemas do que soluções. Ore pelos cristãos que trabalham evangelizando os refugiados e interceda pelos líderes que batalham para manter uma igreja perseverante.

31 | TER LÍBIA (10º)
Um cristão líbio está enfrentando sérios problemas de saúde. Ore pela sua total restauração e pelos médicos que estão cuidando dele, para que sejam capacitados e guiados por Deus.

* As posições dos países correspondem a Lista Mundial da Perseguição de 2016.

Por: Missões Portas Abertas.

27/06/2015

Teoria de Gênero, desconstrução cultural e ditadura gay


xgender-symbols-Nos últimos dias deputados de todos os Estados do Brasil discutiram o Plano Estadual de Educação, que estabelece metas para a melhoria da educação pública no país. A intenção do Governo seria de planejar uma forma de colaboração entre os sistemas de ensino. O prazo para a entrega dos Planos Estaduais terminou nesta quarta-feira (24).

Esses planos traçam diretrizes para o ensino nos próximos dez anos e incluíam, em muitos Estados, temas polêmicos, como a identidade de gênero, diversidade e orientação sexual.  As supostas metas de combate à “discriminação racial, de orientação sexual ou à identidade de gênero” é na verdade um imbróglio.

A verdadeira intenção dos parlamentares de esquerda que pretendiam incluir no sistema educacional metas supostamente de relevância social, na verdade era de implantar programas de formação sobre gênero, diversidade e orientação sexual. Ou seja, pretendia incluir no ensino público aulas sobre homossexualidade.

Já escrevi sobre este tema em outra ocasião, quando me referi à desconstrução da família através da Teoria Queer, popularmente conhecida como Teoria de Gênero. Nos últimos anos temos acompanhado a implantação desta teoria no mundo – e chegou à vez do Brasil.

Vale lembrar que a Teoria de Gênero é uma hipótese segundo a qual não se admite a concepção de que a identidade sexual do individuo é fruto de sua genética física, do sexo que o indivíduo nasceu, mas sim do ambiente sociocultural.

Na hipótese construída através desta teoria o sexo biológico não tem nenhuma importância e seu comportamento feminino ou masculino se impõe pela cultura social, pelo ensino dos pais que estabelecem um comportamento de masculino para o menino e feminino para a menina – o que é natural.

De acordo com a Teoria de Gênero nossa orientação sexual é livre das supostas imposições sociais, podendo ter formas diversas, assim como teria a possibilidade de alterar-se ao longo dos anos. Essa hipótese admite que se um menino sentir-se menina deve ser tratado como menina ou e vice-versa.

Essas expressões aplicadas ao Plano Estadual de Educação deturparia a cultura e os conceitos que estabelecem a relação entre homem e mulher, destruindo o modelo de família milenar, que é a base da sociedade durante milênios.

De acordo com a teoria, os aspectos físicos que caracterizam e distinguem homem e mulher, desde o instante da concepção, não devem ser parte do processo de construção nos papéis sociais, mas deveria ser alicerçado na orientação sexual individual.

Alguns aspectos teóricos tem sido implantados por políticos e ativistas através de leis, produção cultural, filmes, novelas, etc. O decreto Presidencial 7.037, de 21 de dezembro de 2009, é um exemplo, pois estabelece dentro do Programa Nacional de Direitos Humanos (PNDH), na seção de Ações Programáticas, no Objetivo Estratégico 5, a desconstrução da família.

No decreto aparece a seguinte orientação:

“Reconhecer e incluir nos sistemas de informação do serviço público todas as configurações familiares constituídas por lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais, com base na desconstrução da heteronormatividade.”

O termo “heteronormatividade” foi criado por Michael Warner em 1991, um dos idealizadores da teoria queere e tem sido usado para descrever situações nas quais papéis sexuais estariam sendo impostos pela sociedade, marginalizando o comportamento homossexual por se diferenciar do heterossexual.

Essa desconstrução cultural inclui o ensino público, que deve doutrinar sobre o comportamento homossexual nas escolas. Por exemplo, no caso do Conselho Nacional de Combate à Discriminação e Promoções dos Direitos de Lésbicas, Gays Travestis e Transexuais que decidiu publicar no Diário Oficial da União a resolução que estabelece o uso dos banheiros conforme identidade de gênero.

Ou seja, nas escolas e universidades públicas e privadas do Brasil meninos poderão usar banheiros de meninas e meninas poderão usar banheiro de meninos. A medida já tem sido observada para a criação de leis que obrigue shopping, rodoviárias e aeroportos a usarem o mesmo critério.

Por fim, quero lembrar que o julgamento sobre Sodoma e Gomorra no capítulo 19 de Gênesis foi resultado de uma mudança cultural, onde tudo que era abominável passou a ser visto como “normal”, como consequência as cidades foram destruídas exatamente por causa da perversão.

Fonte: GospelPrime

26/06/2015

Ex-gays contam suas histórias na Câmara a convite de Marco Feliciano


xjoide-miranta-300x200.jpeg.pagespeed.ic.nDNdmtVoVUMarco Feliciano (PSC-SP) realizou na Comissão de Direitos Humanos da Câmara desta quarta-feira (24) uma sessão para ouvir oito pessoas que abandonaram a prática homossexual e alguns especialistas no assunto.

A audiência pública convocada pelo parlamentar com pastores e psicólogos para debater a vida de quem deixa de ser gay tem o objetivo de combater o preconceito sofrido por aquelas pessoas que decidiram não ser mais gays.

Para a audiência foram convidados três pastores, uma missionária, dois psicólogos, um estudante de teologia, e uma estudante de psicologia. Além dos convidados, durante a sessão representantes do Conselho Federal de Psicologia (CFP) distribuíram um material sobre o posicionamento da entidade.

O CFP proíbe os profissionais da área de abordarem o tema. Durante a audiência, o vice-presidente do órgão, Rogério de Oliveira Silva, lembrou que o conselho proíbe os psicólogos do país de tratar de casos de homossexualidade, sob ameaça de punição da entidade.

Alvo do movimento gay desde 2013, quando foi presidente da CDHM, Feliciano é pastor evangélico e sua intenção é debater o posicionamento das pessoas convidadas sobre a questão e os problemas por elas enfrentados na sociedade.

No depoimento dos convidados todos apontaram abusos sexuais e abandono como causas por terem desenvolvido o comportamento homossexual e defenderam que as pessoas que deixaram a prática homossexual tomaram tal decisão por estarem certas de que não nasceram gays.

Os convidados também reclamaram da dificuldade de conseguir ajuda, tanto psicológica quanto médica, para tratar seus casos quando decidiram mudar de orientação sexual.

O pastor, professor e radialista Arlei Lopes Batista, afirmou que mesmo nas igrejas encontrou dificuldades para conseguir ajuda. “Eu encontrei a fé cristã e meu início foi muito difícil porque ela também não está preparada para essa acolhida”, disse

Fonte: Gospelprime

04/11/2014

Mais 4 juízes pedem demissão por não aceitarem fazer casamento gay


JustiçaQuando o Estado da Carolina do Norte aprovou no mês passado uma lei que legaliza o casamento gay, o anúncio foi criticado por muitos. Logo nos primeiros dias, o juiz Gilbert Breedlove, 57 anos, que também é pastor evangélico, renunciou ao cargo.

Ele trabalhou por 24 anos como juiz para o Condado de Swain. Entre suas funções de juiz ele realizava casamentos no fórum. Como a união de pessoas do mesmo sexo vai contra sua fé, decidiu abandonar a função. Breedlove avisou que seu desejo era deixar um exemplo que pudesse incentivar outros magistrados a se posicionar.

No dia seguinte, John Kallam Jr., juiz do condado de Rockingham, também apresentou sua renúncia, citando que isso era contra sua fé. Kallam afirma que fazer casamentos homossexuais seria “profanar a santa instituição estabelecida por Deus”.

Agora, mais 4 juízes estão renunciando a seus cargos citando a fé cristã como o principal motivo para suas decisões. Os juízes são: Bill Stevenson, do condado de Gaston; Tommy Holand, do condado de Graham; Gayle Myrick, do condado de Union e Jeff Powell, do condado de Jackson.

“Era algo que eu tinha que fazer por causa da minha consciência. Eu senti que realizar uniões legais de pessoas do mesmo sexo seria uma violação dos mandamentos do Senhor e eu não podia fazer isso”, declarou Stevenson à rede WCNC-TV . “O ensinamento bíblico diz do que adianta um homem ganhar o mundo inteiro se perder a sua alma? Por isso, resolvi parar”.

Num tom similar, o juiz Myrick ressaltou que o casamento deve ser apenas entre um homem e uma mulher. “Para eu fazer o que o Estado me obrigaria a fazer, sob as penas da lei, precisaria ir contra as minhas convicções. Eu simplesmente não estava disposto a fazer isso. Quero honrar o que a Palavra diz.”

O juiz Powell, que também é pastor da Igreja Wesleyana de Tuckasegee, confirmou que estava deixando o cargo por causa da questão do casamento gay, mas se recusou a dar entrevistas.

Embora sejam apenas seis dentre os 670 magistrados que trabalham para o Estado da Carolina do Norte, há notícias de outros juízes cristãos que embora não tenham se demitido, avisaram que não irão realizar os casamentos do mesmo sexo. De acordo com a nova lei, isso poderia levar à sua demissão.

O senador Phil Berger, juntamente com 27 outros senadores republicanos, pediu ao Escritório Administrativo da Carolina do Norte que proteja o direito dos funcionários do Estado que se recusam a realizar casamentos homossexuais por causa de suas crenças religiosas. Até o momento, não foi divulgada uma resposta oficial. Com informações de Christian Post

%d blogueiros gostam disto: