Posts tagged ‘Catolicismo’

26/11/2015

Evangélicos realizam culto em Igreja Católica de Mariana


catolicaApós a tragédia ambiental ocorrida na região sudoeste de Minas Gerais, milhares de pessoas da região de Mariana ficaram desabrigadas. A crise se agravou quando começou a faltar água, já que o rio Doce, que abastece vários municípios, foi tomado pela lama que o deixou impróprio para consumo.

Abateu-se um verdadeiro rastro de destruição que afetou a vida dos moradores. No dia seguinte já havia igrejas evangélicas em Mariana e também em Governador Valadares fazendo campanhas para ajudar os desabrigados. Uma série de iniciativas foram feitas e doações recolhidas para distribuir água aos moradores e reparar casas atingidas pelos estragos.

Nos últimos dias começou a circular nas redes sociais fotos que mostram uma cena inusitada. Membros da Primeira Igreja Batista de Mariana celebrando um culto dentro de um templo católico. A igreja batista foi parcialmente destruída pela lama que inundou a cidade.

Um padre ofereceu a igreja católica para os evangélicos fazerem um culto. Segundo o bispo anglicano Josep Rossello, que postou as primeiras fotos, o padre disse que “em momento de tristeza e dor, a missão como cristãos e filhos do mesmo Deus, é acolhermos uns aos outros como Cristo fez”.

O nome do padre não foi revelado, mas nas fotos é possível ver que ele tem participado dos cultos da Igreja Batista

“A Convenção Batista Mineira enviou roupas e alimentos aos desabrigados a muita gente da cidade de Barra Longa, onde não há igreja batista e o estrago foi grande. Ontem organizamos um culto em Barra Longa”, diz o Pr. Rene.

Nos comentários da notícia, que foi compartilhadas centenas de vezes, é possível ver que a atitude dividiu católicos e evangélicos. O internauta Rogério Moreira Penna, um dos primeiros a se manifestar, escreveu: “Eu vi católicos dizendo que isso era o “fim do mundo”, “não tinha cabimento” e todo tipo de xingamento ao padre”.

Vários evangélicos se manifestaram, apoiando a iniciativa e elogiando a disposição do padre de Mariana. Já o padre Marcelo Tenório, usou seu blog para reclamar que embora fosse uma demonstração de solidariedade, deveria se lamentar o fato de as imagens dos santos terem sido retiradas do local.

O pastor Jorge Simão, líder da igreja batista, relatou que nenhuma casa de membro da igreja foi atingida e todos têm participado ativamente das ações de orientação e ajuda à população, realizando cultos em diferentes locais.

Fonte: Gospel Prime

14/09/2013

Padre excomungado lança livro com declarações polêmicas


Padre excomungado lança livro com declarações polêmicasO padre Beto, excomungado da Igreja Católica por apoiar homossexuais, está lançando um livro onde relata seus pensamentos sobre temas polêmicas não aceitos pela igreja, como sexo e preconceito.

O livro recebeu o título de “Verdades Proibidas – Ideias do padre que a Igreja não conseguiu calar” e está sendo lançando pela Astral Cultural. Na obra o padre mostra 65 artigos sobre hipocrisia, preconceito, consciência, diálogo, alienação, política, sexo, individualismo, religião, vida e morte.

Sobre a hipocrisia, o autor fala a respeito da diferença entre os dogmas religiosos e o agir cristão. “Somos todos hipócritas. Se prestarmos atenção à nossa vida prática, iremos nos surpreender com as contradições que vivemos diariamente. Essas contradições existem porque aceitamos regras, verdades e situações já solidificadas na sociedade sem questionar o seu conteúdo e a possibilidade de serem aplicadas de outra maneira à vida prática”, escreve ele em um trecho do livro.

O tema homossexualidade também aparece no livro, estendo a discussão já apresentada pelo padre Beto em seu blog e em entrevistas que o levaram a ser excomungado da igreja e a perder o cargo eclesiástico.

“Em primeiro lugar, é necessário saber que sexualidade não é genitalidade. A sexualidade abrange desde nossa maneira de se comportar no mundo, passa pelo modo como nos relacionamos com as outras pessoas e vai até a profundeza de nossa intimidade”, diz ele.

O objetivo de “Verdades Proibidas” é levantar um debate para que antigos ideias sejam reavaliados para a sociedade atual.  “Precisamos sair do automático, abandonar verdades absolutas e dar espaço a verdades que promovam uma sociedade mais justa e humana, menos hipócrita e preconceituosa, mais conectada com os ensinamentos básicos de Jesus”, diz o padre.

Informações: Gospel Prime

30/11/2012

Bispo católico ordena retirada de santos de praça por ofender outras religiões


Bispo católico ordena retirada de santos de praça por ofender outras religiõesÉ comum encontrar notícias sobre pedidos de retirada de símbolos religiosos de espaços públicos, mas em Cacoal (RO) o pedido não parte de ateus ou outros representantes da sociedade, mas do próprio bispo católico que afirma que as imagens de santos colocadas na Praça da Matriz estão ofendendo os seguidores de outras religiões.

“Lá é uma praça pública. Tem que se respeitar as pessoas de outras religiões e a comunidade precisava ser consultada, sempre caminhando em comunhão”, diz Dom Bruno.

A Igreja Sagrada Família encomendou 22 estátuas de santos que representam os santos de cada comunidade católica do município, até o momento seis deles já foram entregues e postos na frente da igreja.

O pedido do bispo foi feito ao coordenador da igreja, Fernando da Silva, que não concorda com a decisão do líder da Igreja Católica na região.

“Fiquei decepcionado com a ordem dada pelo bispo. Acredito que quando a casa é sua, você faz o que quiser no quintal dela”, disse Azevedo que de tão inconformado com a decisão pediu para deixar o cargo que ocupa.

Quem também não vê problemas em ter as imagens decorando a praça pública é o padre Valdemir Galdino, responsável pela igreja, que já sabe o que fará com os santos que já estavam prontos: doar para as outras igrejas da cidade.

O site G1 conversou com dois moradores de Cacoal, um deles é católico e não acredita que as estátuas possam ofender alguém. Nestor Pereira Campista, 69 anos, diz que são os devotos desses santos é que são ofendidos por seguidores de outras religiões.

Já o comerciante Carlos Roberto Custódio, 46 anos, não declarou sua religião, mas disse que as imagens estão constrangendo os não católicos que passam pela praça.

Fonte: Gospel Prime

14/11/2012

Arcebispo católico diz que imprensa “exagera” em casos de pedofilia


Arcebispo católico diz que imprensa “exagera” em casos de pedofiliaO Cardeal George Pell, da Arquidiocese de Sydney, é a autoridade máxima da Igreja Católica na Austrália. Ele deu uma entrevista nesta terça-feira onde defendeu os padres das acusações de abuso sexual a crianças.

George acredita que imprensa está fazendo uma “campanha” contra os católicos no país, divulgando fatos “exagerados”.

Empunhando um volumoso dossiê, o religioso quer ter uma oportunidade de provar que não tentou encobrir casos de pedofilia envolvendo padres australianos.

“A Igreja Católica se esforça para apurar os casos e considera importante a investigação da polícia. Ficará provado que as denúncias são exageradas. Há uma campanha persistente da imprensa para atacar a Igreja nesse caso. Uma pergunta a ser feita é se é positivo para as vítimas esse furor da imprensa. A busca por justiça é um direito de todos. Estou pronto para cooperar totalmente. É uma grande oportunidade de ajudar as vítimas e desfazer exageros, separando fatos da ficção”, declarou.

Sua reação veio após a polícia divulgar denúncias de abuso sexual de menores em uma escola católica em Sydney. Com isso, a premiê australiana Julia Gillard anunciar a formação de uma comissão especial para investigar a pedofilia cometida por religiosos no país.

A principal acusação contra a Igreja Católica em várias partes do mundo é justamente a falta de punição. Os líderes abafam os casos e acabam deixando os abusadores livres da Justiça comum. Um estudo nacional encomendado pela Conferência Americana de Bispos Católicos à Universidade John Jay de Justiça Criminal, nos EUA alguns anos atrás, mostrou que dos 4.392 padres acusados, apenas 14,1% foram denunciados à polícia. O resto das acusações ficou dentro das dioceses, acobertado por líderes como o cardeal Bernard Law. As informações são do portal Terra.

Em março de 2010, o Papa Bento XVI divulgou uma carta pastoral condenando a pedofilia, algo que já era condenada pela doutrina católica. No documento, o Papa, mesmo tendo sido acusado de encobrir vários casos de padres pedófilos no passado, expressou a sua profunda “vergonha” pelos crimes de pedofilia cometidos pelos clérigos católicos, “pediu desculpa às vítimas” e disse ainda “que os culpados devem responder “diante de Deus e dos tribunais””.

Fonte: Gospel Prime

20/10/2012

Igreja Católica excomungará defensores do aborto no Uruguai


A Igreja Católica anunciou nesta quinta-feira (18/10) que vai excomungar todos os uruguaios que fizeram campanha em favor da descriminalização do aborto, medida aprovada nesta semana pelo Congresso do país.

De acordo com o Monsenhor Heriberto Bodeant, secretário da Conferência Episcopal, a decisão foi tomada porque a Igreja Católica classifica a decisão como um retrocesso do Uruguai no que se refere a direitos humanos.

Bodeant refutou inclusive a proposta de um referendo para que a população se posicione sobre a questão, segundo o jornal El País.

A hipótese de um plebiscito para discutir o aborto no Uruguai foi levantada nesta quinta-feira, com a realização de um abaixo-assinado. Parlamentares da coalização governista Frente Ampla, como a senadora Lucía Topolansky, se mostraram favoráveis à ideia, que já havia sido sugerida por opositores à descriminalização.

A votação de ontem foi a segunda vez em que o Congresso uruguaio aprovou a medida. No governo anterior ao do presidente José Mujica, de Tabaré Vázquez, a descriminalização foi vetada pelo então mandatário. Mujica, que pertence ao mesmo partido de Vázquez, no entanto, já afirmou que não pretende repetir o antecessor.

O projeto aprovado pelo Parlamento uruguaio diz respeito às mulheres com até três meses de gestação e que, para abortar, serão obrigadas a passar por um comitê de ginecologistas.

Fonte: Opera Mundi

24/09/2012

Igreja Católica assume 620 casos de pedofilia na Austrália


A Igreja Católica confirmou 620 casos de abusos sexuais contra menores cometidos na Austrália por sacerdotes desde a década de 30, uma revelação inédita no país. Maioria dos casos ocorreu entre a década de 1960 e de 1980

A Igreja Católica confirmou 620 casos de abusos sexuais contra menores cometidos na Austrália por sacerdotes desde a década de 30, uma revelação inédita no país. O arcebispo de Melbourne, Denis Hart, classificou de “horríveis e vergonhosos” os números que aparecem em um relatório entregue para comissão que investiga no Parlamento do estado de Victoria casos de pedofilia cometidos em várias ordens religiosas.

Por meio de um comunicado, Hart disse que a maioria dos casos ocorreu entre a década de 1960 e de 1980, embora tenham ocorrido inclusive há 80 anos. Desde 1990, só 13 abusos foram registrados. O arcebispo afirmou que a igreja colaborará plenamente com a comissão parlamentar e acrescentou que está investigando outros 45 supostos abusos sexuais, informou a cadeia ABC.

“É um trauma e uma vergonha que estes abusos, com seu dramático impacto nas vítimas e suas famílias, fossem cometidos por sacerdotes católicos, religiosos e funcionários paroquiais”, protestou. “Este relatório demonstra que a igreja está comprometida a enfrentar a verdade e não se esquivar, diminuir ou evitar as ações daqueles que violaram seus votos sagrados”, garantiu Hart.

O Parlamento de Victoria criou em abril uma comissão especial para investigar os casos de pedofilia cometidos em várias ordens religiosas. As conclusões ficarão prontas no ano que vem. Segundo as associações das vítimas, o número dos menores vítimas de abusos pode superar 6.000 só em Victoria.

Em sua visita à Austrália, em julho do ano passado, o papa Bento XVI se reuniu com algumas das vítimas e pediu perdão em nome da igreja.

Fonte: Opera Mundi

04/09/2012

Igreja Católica “parou há 200 anos”, diz cardeal italiano


Igreja Católica “parou há 200 anos”, diz cardeal italianoFaleceu na última semana o cardeal italiano Carlo Maria Martini um acadêmico e estudioso da Bíblia que serviu como arcebispo de Milão por mais de 20 anos. Em sua última entrevista Martini chegou a fazer duras críticas a Igreja Católica dizendo que a instituição não tem acompanhado os avanços da sociedade.

“A nossa cultura envelheceu, as nossas igrejas são grandes e vazias e a burocracia eclesiástica está crescendo, os nossos ritos religiosos e vestimentas são pomposos”, afirmou ele semanas antes de falecer.

Sua proposta para impedir que esse atraso continue afastando os fiéis seria de resgatar a confiança e fazer algumas adaptações na doutrina da instituição, transformações que começariam pelo papa Bento XVI e pelos seus arcebispos.

Para o jornal italiano Corriere della Sera o cardeal disse que entre as mudanças deve haver uma postura mais generosa em relação aos fiéis da Igreja Católica que são divorciados.

Outro ponto polêmico que Martini tocou durante a entrevista foi sobre os escândalos envolvendo líderes religiosos em casos de pedofilia. “Os escândalos sexuais envolvendo crianças nos obrigam a uma viagem de transformação”, teria dito.

As opiniões de Carlo Maria Martini sempre foram críticas em relação ao Vaticano, principalmente em relação a proibição do uso de camisinhas, que para ele era “o menor dos males”.

Em sua opinião os preservativos seriam uma das melhores maneiras de combater o Aids na África e se não bastasse sua posição em relação a isso, Martini também defendia a participação das mulheres no clero.

O cardeal Carlo Maria Martini faleceu na sexta-feira (31) aos 85 anos, seu corpo foi velado na catedral de Milão recebendo milhares de visitas. O enterro acontece nesta segunda-feira.

Com informações BBC

22/08/2012

Jovem esfaqueia padre e afirma que seguiu uma “ordem de Deus”


Jovem esfaqueia padre e afirma que seguiu uma “ordem de Deus” A missa no último domingo (19) da Catedral de Santo Antonio, na cidade de Piracicaba (SP) seguia tranquila até que um jovem de 24 anos correu até o padre, tirou uma faca do bolso e atingiu o pároco.

Identificado como Luiz Fernando Gonçalves ele afirmou à polícia que esfaqueou o padre Jamil Nassif Abib, 72 anos, “por ordem de Deus”. Os guardas afirmam que durante o depoimento ele não aparentava embriaguez ou estar sob efeito de drogas.

As testemunhas disseram que o suspeito entrou na igreja pela porta lateral e ficou observando os quadros até que de repente saiu em direção ao pároco iniciando as agressões; Houve correria dentro do templo, já que os fiéis achavam que ele poderia estar armado, alguns até chegaram a passar mal por causa do susto.

O padre foi então levado para a Santa Casa de Piracicaba com um ferimento no tórax. O boletim do hospital diz que o estado de saúde de Abib é estável, ele “deu entrada no hospital às 20h53 de domingo (19) com ferimento de arma branca (faca) no lado esquerdo do tórax. No hospital, foi submetido a uma pequena cirurgia para drenagem de tórax, devido a uma perfuração de pulmão”.

O pároco deve ficar por pelo menos cinco dias no hospital. Além do ferimento no tórax ele também feriu a cabeça e o braço ao cair no chão.

Com informações do UOL

04/06/2012

Homem de confiança do papa é pivô de escândalo no Vaticano


Em meio a todas as rivalidades e fofocas expostas pela atual crise no Vaticano, o principal homem de confiança do papa Bento 16, cardeal Tarcisio Bertone, surge como principal alvo em uma inédita campanha de vazamentos.

A publicação de detalhes constrangedores sobre homens que ele nomeou ou transferiu e sobre projetos que ele promoveu ou contestou sugerem um esforço organizado para derrubá-lo do cargo de secretário de Estado do Vaticano (equivalente a primeiro-ministro).

Bento 16 causou alvoroço em 2006 ao nomear Bertone, teólogo e especialista em direito canônico, para comandar a burocracia vaticana, que normalmente fica a cargo de algum experiente diplomata pontifício.

Uma série de tropeços constrangedores para o papa e o estilo de gestão cada vez mais autoritário de Bertone finalmente levaram seus críticos a iniciarem uma campanha para desacreditá-lo, segundo fontes da Santa Sé.

“É tudo visando a Bertone”, disse um monsenhor da Cúria Romana, aliado do secretário de Estado. “Está muito claro que eles querem se livrar de Bertone.”

Nas últimas semanas, o chefe do banco oficial do Vaticano foi repentinamente demitido, um jornalista italiano lançou um livro fazendo acusações à Igreja, e o mordomo pessoal do papa foi preso pela acusação de subtrair documentos pessoais do papa que revelavam promiscuidade financeira nas relações do Vaticano com empresas italianas.

Fontes do Vaticano dizem que o mordomo foi pego como bode expiatório do vazamento, para poupar cardeais envolvidos. “Não está claro quem exatamente está por trás da campanha difamatória, mas observadores do Vaticano suspeitam da “ala diplomática”, que teria sido humilhada por Bertone. Esse grupo inclui o ainda influente antecessor dele, cardeal Angelo Sodano.

Bertone também irritou alguns funcionários da Cúria ao exercer mais controle sobre o acesso deles ao papa, e ofendeu alguns prelados italianos ao se envolver com políticos locais, tarefa normalmente reservada às conferências episcopais nacionais.

Alguns comentaristas veem a crise como o início de uma disputa de poder para quando Bento 16 morrer. “A maioria no próximo conclave é o que realmente está em jogo”, escreveu o jornal La Stampa.

Com a intensificação das críticas a Bertone, Bento 16 fez na quarta-feira uma rara declaração pública de apoio ao seu homem de confiança e a outros assessores diretos.

“Gostaria de renovar minha confiança e meu encorajamento aos meus mais próximos colaboradores e a todos aqueles que todos os dias, com fé, espírito de sacrifício e em silêncio me ajudam a realizar meu ministério”, disse ele na audiência pública semanal.

Fonte: Reuters

04/05/2012

Vaticano teria recebido mais de R$ 1 milhão para enterrar mafioso em basílica


Uma fonte da Santa Sé revelou para a agência de notícias italiana Ansa que o Vaticano teria recebido cerca de um bilhão de libras(mais de R$ 1,245 milhão), a antiga moeda italiana, da viúva de Enrico De Pedis para que o corpo de seu marido fosse enterrado em uma basílica a 22 anos atrás.

Essa testemunha garante que o então vigário-geral de Roma, o cardeal Ugo Poletti, acabou aceitando a proposta e deu seu aval para que o mafioso italiano fosse sepultado ao lado de antigos papas.

Ele teria usado esse dinheiro para missões e para a restauração da Basílica de São Apolinário, onde De Pedis fora enterrado. O Vaticano ainda não comentou essas novas informações.

Eurico De Pedis foi assassinado em 1990 e até hoje o caso não foi solucionado. “Há pessoas que ainda estão vivas, e ainda estão dentro do Vaticano, que sabem a verdade”, disse o procurador Giancarlo Capaldo.

A história é longa e traz outro assassinado, o de Emanuela Orlandi, que morreu em 1983, aos 15 anos. Ela era filha de um funcionário do Vaticano que supostamente tinha provas que ligava o Banco do Vaticano, Istituo per le Opere di Religione, ao crime organizado. Ao que parece De Pedis teria organizado o sequestro que terminou na execução da jovem.

O irmão de Emanuela, Pietro Orlandi, pede para o túmulo do criminoso seja aberto para que se comprove, ou não, que os restos mortais de sua irmã foram sepultados ao lado do corpo de seu assassino.

Diante das especulações, o porta-voz do Vaticano, Federico Lombardi, negou as acusações e se comprometeu a ajudar nas investigações. “Parece que nada foi escondido e não há segredos do Vaticano a serem revelados”, disse ele.

Com informações O Globo
Fonte: Gospel Prime

%d blogueiros gostam disto: